The Short Guide to Doclisboa 2014 — Short Film Winners



O júri do Doclisboa 2014 premiou, na Competição Internacional de Curtas-Metragens, TÔI QUÊN RÔI!, de Eduardo Williams (crítica aqui) [o filme é exibido amanhã, dia 26 às 19h00, no Cinema São Jorge].

The jury for Doclisboa 2014 has awarded, for the Short Films International Competition, Eduardo Williams's TÔI QUÊN RÔI! (review) [the film will be screened tomorrow, October 26 at 7pm, in Cinema São Jorge].



Na Competição Portuguesa, não escondemos contentamento pela escolha de MOTU MAEVA, de Maureen Fazendeiro, como o melhor título exibido este ano. Documentário melancólico e nostálgico, filmado em belo e rigoroso 8mm, sobre a vida de Sonja, "uma aventureira do Século XX", que encontrou na ilha que dá nome ao filme o seu local de repouso, é um testemunho estético que demonstra como até os cosmopolitas precisam do seu lugar de sossego [o filme é exibido amanhã, dia 26 às 22h00, no Grande Auditório da Culturgest].

In the Portuguese Competition, we can't hide our satisfaction for the win of Maureen Fazendeiro's MOTU MAEVA. A moody and nostalgic documentary, shot in a rigorously stunning 8mm, about Sonja, "adventurer of the twentieth century", who found her refuge in the island that names the film, it is aesthetic reminder that even globetrotters need a resting place [the film will be screened tomorrow, October 26 at 10pm, in Culturgest's Large Auditorium].



A lista completa dos vencedores do Doclisboa 2014 pode ser consultada no site oficial do Festival.
The full list of winner for Doclisboa 2014 can be accessed in the official site of the festival.

0 comentários:

TÔI QUÊN RÔI! (2014, Eduardo Williams)




[Competição Internacional de Curtas-Metragens | International Competition Short Films]


O jovem tédio de Hanói.
Do fundo do mar à azáfama da cidade, a câmara de Eduardo Williams vagueia livremente pelo quotidiano vago e inconsequente de Duy. Ou de como, sob a égide do estilo fugidio do seu realizador, TÔI QUÊN RỒI! traça-nos o retrato do Vietname contemporâneo, uma nação de dias cinzentos e aparentemente numa transformação sempre incompleta, que culmina naquele jogo de parkour, nos meandros de um bairro residencial inacabado, por jovens sem definição de futuro. P.S.: os drones podem mesmo ser objectos de fulgurante cinematografia.

The young boredom of Hanoi.
From to bottom of the sea to the city's unrest, Eduardo Williams' camera flows freely through Duy's empty and inconsequent everyday. Or how, under the director's fleeting style,
TÔI QUÊN RỒI! (a.k.a. I FORGOT!) draws a portrait of modern Vietnam, a nation of grey days and in an apparent continuous incomplete transformation, which finds elevation with a parkour routine, in an unfinished residential area, performed by a group of boys without no definition of future. P.S.: drones can really be objects for a fabulous cinematography.



  • . Ficha Técnica / Credits:
Realização e Fotografia / Directed and Cinematography byEduardo Williams
Produção / Produced byAmaury Ovise, Jean-Christophe Reymond
Argumento / Written byNahuel Pérez Biscayart, Eduardo Williams
Ano / Year of release2014
País / CountryFrança / Vietname | France / Vietnam

0 comentários:

LISBON REVISITED (2014, Edgar Pêra)




[Competição Internacional de Longas-Metragens | International Competition Features]

"Sou um técnico, mas tenho técnica só dentro da técnica."
Mais experimental do que nunca, Edgar Pêra dedica-se à pura manipulação sensorial em LISBON REVISITED. Épico tridimensional inspirado na poesia de Fernando Pessoa, as cores e os contornos da Natureza são "atacados", os registos diurnos confundem-se com os nocturnos, a treva transforma-se em luz e a sonoplastia é de infindável criatividade, numa vertigem de inegável envolvimento e assombro técnicos. No entanto, e apesar de intelectualmente planeado para esse formato, ainda não é o filme que me fará render ao 3D.

"I’m a technician, but my technique is limited to the technical sphere."
His most experimental title ever, Edgar Pêra dedicates himself to a pure sensory manipulation in
LISBON REVISITED. A three-dimensional epic inspired in Fernando Pessoa's poetry, Nature's colors and shapes are utterly 'assaulted', the daytime shootings are dazzled by the night ones, darkness becomes radiant and the sound design's endless creativity pave the way for a work of undeniable technical engaging and wonderness. Although it is intelectually planned for that format, it is not the movie that will make me passionate about 3D features.



  • . Ficha Técnica / Credits:
Realização, Argumento e Montagem / Directed, Written and Edited byEdgar Pêra
Produção / Produced byRodrigo Areias
Fotografia / Cinematography byLuís Branquinho, Edgar Pêra
Música / Music byArtur Cyanetto
Elenco (vozes) / Cast (voice overs)Amarante Abramovici, Marina Albuquerque, Maya Booth, Miguel Borges, Keith Davis, Nuno Melo, Jonathan Weightman
Ano / Year of release2014
País / CountryPortugal

0 comentários:

The Short Guide to LEFFEST 2014



Selecção Oficial - Em Competição do Lisbon & Estoril MEO Film Festival 2014.

Official Selection - In Competition for Lisbon & Estoril MEO Film Festival 2014.


  • HERMOSA JUVENTUD (Jaime Rosales)

  • Natalia e Carlos têm 20 anos, estão apaixonados e lutam pela sobrevivência na Espanha dos nossos dias. Vivem com recursos limitados, o que não os deixa progredir como gostariam. Não têm grandes ambições por não terem também grandes esperanças. Decidem fazer um filme porno amador para ganharem algum dinheiro. O nascimento da sua filha Julia será o grande motor da mudança.

    Natalia and Carlos, both aged 20, are in love and struggling to survive in today’s Spain. Their limited resources prevent them from getting ahead as they’d like to. They have no great ambitions because they have no great hopes. To earn some money, they decide to shoot an amateur porno film. The birth of their daughter Julia is the main catalyst for the changes they make.


  • P'TIT QUINQUIN (Bruno Dumont)

  • P’tit Quinquin, adolescente que vive na região de Boulonnais, ocupa as suas férias como pode, com os seus amigos. Um dia vêem um helicóptero da polícia sobrevoar a praia e tirar uma vaca da palafita. O comandante Van Der Wyeden e Rudy Carpentier dirigem a investigação a esta descoberta macabra: uma mulher esquartejada é encontrada na barriga da vaca...

    An improbale, screwball and slapstick police procedural focusing on bizarre crimes on the outskirts of a small Channel Town in the Boulonnais that has fallen prey to evil, and to an band of young scoundrels led by Li'l Quinquin and his beloved Eve.


  • JAUJA (Lisandro Alonso)

  • Num entreposto militar na Patagónia, em 1882, durante a chamada "conquista do deserto", um genocídio dizima a população autóctone da região. O capitão Gunnar Dinesen chega da Dinamarca com a sua filha de quinze anos para trabalhar como engenheiro no exército argentino. Ingeborg causa alvoroço entre os homens por ser a única mulher que ali se encontra. Apaixona-se por um jovem soldado e uma noite fogem juntos. Ao acordar o capitão apercebe-se o que aconteceu e decide aventurar-se em território inimigo para encontrar o jovem casal.

    A remote military outpost in Patagonia, 1882, during the so-called "Conquest of the Desert", a genocidal campaign against the aboriginal population of the region. Captain Gunnar Dinesen has come from Denmark with his fifteen year-old daughter to take an engineering job with the argentine army. Being the only female in the area, Ingeborg creates quite a stir among the men. She falls in love with a young soldier, and one night they run away together. When he wakes up the Captain realises what has happened and decides to venture into enemy territory to find the young couple.


  • AMOUR FOU (Jessica Hausner)

  • Berlim, no período do romantismo. O jovem poeta Heinrich von Kleist deseja superar a inevitabilidade da morte através do amor. No entanto, é incapaz de convencer a sua prima Marie de se juntar a ele neste pacto suicida. comédia romântica livremente baseada no suicídio do poeta Heinrich von Kleist em 1811.

    Berlin, the Romantic Era. Young poet Heinrich wishes to conquer the inevitability of death through love, yet he is unable to convince his sceptical cousin Marie to join him in a suicide pact. A "romantic comedy" based loosely on the suicide of the poet Henrich von Kleist in 1811.


  • EAU ARGENTÉE, SYRIE AUTOPORTRAIT (Ossama Mohammed & Wiam Simav Bedirxan)

  • Na Síria, todos os dias, youtubers filmam e depois morrem; outros matam depois filmam. Em Paris, levado pelo meu incansável amor pela Síria, apercebo-me de que só consigo filmar o céu e montar o material publicado. Do interior da tensão entre a minha alienação em França e a revolução, aconteceu um encontro. Uma jovem curda de Homs começou a falar no chat comigo, e perguntou-me: "Se a sua câmara estivesse aqui, em Homs, o que estaria a filmar?". EAU ARGENTÉE, SYRIE AUTOPORTRAIT é a história desse encontro.

    In Syria, everyday, YouTubers film then die; others kill then film. In Paris, driven by my unexhaustible love for Syria, I find that I can only film the sky and edit the footage posted. From within the tension between my estrangement in France and the revolution, an encounter happenned. A young Kurdish woman from Homs began to chat with me, asking: 'If your camera were here, in Homs, what would you be filming?'. EAU ARGENTÉE, SYRIE AUTOPORTRAIT is the story of that encounter.


  • PHOENIX (Christian Petzold)

  • Nelly Lenz é uma sobrevivente de um campo de concentração e ficou seriamente desfigurada. Lene Winter, que trabalha para uma agência judaica, leva-a para Berlim. Após a cirurgia de reconstrução, Nelly inicia a procura do seu marido Johny. Quando finalmente o encontra, este não a reconhece.

    Nelly Lenz is a concentration camp survivor who has been left severely injured with a disfigured face. Lene Winter, who works for the Jewish Agency, takes her to Berlin. Following facial re- construction surgery, Nelly begins the search for her husband Johnny. When she finally does find him, Johnny does not recognise her.


  • JAYUUI EONDEOK / HILL OF FREEDOM (Hong San Soo)

  • Kwon, uma professora de línguas, faz uma paragem pelo seu local de trabalho onde recebe um volumoso envelope que lhe está endereçado. Um instrutor japonês chamado Mori tinha-se declarado a ela dois anos antes e o envelope continha cartas que ele lhe tinha escrito quando a procurava em Seoul. Depois de Kwon acabar de ler a primeira carta na recepção, perde o equilíbrio ao descer a escada e deixa cair as cartas. Reúne-as no chão e repara que estas não têm datas. Agora não tem maneira de saber por que ordem foram escritas.

    Kwon returns to Seoul from the mountains and is given a packet of letters from Mori back from Japan to propose to her. Kwon drops and scatters the undated letters. She reads them and has to make sense of the chronology - and so must we?


  • QUEEN AND COUNTRY (John Boorman)

  • 1952. Bill Rohan tem 18 anos e vagueia, sonhador e feliz, pelas margens do rio onde a sua família tem uma casa. A sua distração é bruscamente interrompida pela guerra Coreana, o recrutamento, e a dura realidade do campo de treino militar.

    1952. Bill Rohan is 18 and wanders, dreamy and happy, along the riverside where his family have a house. His daydreaming is rudely interrupted by the Korean war, the draft, and the harsh reality of the military camp where he trains.


  • ANGELS OF THE REVOLUTION (Aleksey Fedorchenko)

  • Para reconciliar duas culturas tão radicalmente diferentes, seis artistas deixam a Sibéria para chegarem às florestas pelo Rio Ob. Liderados por "Polina, A Revolucionária", cedo se encontram entre a espada e a parede: a revolução a fermentar como num barril de cidra contra um mundo de cães com asas, anjos malévolos e batatas em forma de coração, todos imunes as direcções do novo regime. Para já não falar nos da velha guarda com simpatias czaristas reminiscentes, decididamente opostos ao ardor revolucionário dos artistas.

    To reconcile two such very different cultures, six artists leave for Siberia to reach the forests around the Ob River. Led by "Polina the revolutionary", they soon find themselves between a rock and a hard place: the revolution brewing like a vat of cider vs a world of dogs with wings, mischevious angels and heart shaped potatoes, all imune to the dictates of the new regime. Not to mention the old-timers with lingering Tsarist sympathies, all decidedly unmved by the artists’ revolutionary ardour.


  • DOS DISPAROS (Martín Rejtman)

  • Uma manhã Mariano, um adolescente de 17 anos, encontra um revólver em sua casa e inesperadamente dispara duas vezes sobre si próprio. Sobrevive. DOS DISPAROS é a história de como Mariano e a sua família reagem a esta situação.

    One early morning, Mariano, a 17 year old teenager finds a pistol in his house and unexpectedly shoots himself twice. He survives. DOS DISPAROS is the story of how Mariano and his family react to this situation.


  • HEAVEN KNOWS WHAT (Ben & Joshua Safdie)

  • Enquanto cada um dorme descansado na sua cama, os rastejantes da noite reinam sobre Nova Iorque, em busca da pedrada mais forte. Harley "sem-abrigo" Holmes é o seu patrono, apanhado nas exigências dos extremos perpétuos. A um canto, o seu amante malévolo exige um derramamento de sangue. No outro, um traficante oferece-lhe transfusões de sangue gratuitas. Quanto mais desespero e perdição conseguira um jovem coração aguentar antes de rebentar para o esquecimento?

    While you sleep soundly in your bed, the night lepers lord the streets of New York City, lusting after the highest high. Harley "homeless" Holmes is their patron saint, caught in the throws of perpetual extremes. On one corner, her malevolent lover demands a bloodletting. On another, a dope dealer kindly offers her free transfusions. How much ebb and flow can a young heart take before bursting into oblivion?


  • ASHA JAOAR MAHJE / LABOUR OF LOVE (Aditya Vikram Sengupta)

  • Situado nos arredores em ruínas de Calcutá, LABOUR OF LOVE é uma revelação lírica de duas vidas normais suspensas pela jaula de uma recessão galopante.

    Set in the crumbling environs of Calcutta, Labour of Love is a lyrical unfolding of two ordinary lives suspended in the duress of a spiralling recession.


A programação completa do LEFFEST 2014, que decorrerá de 7 a 16 de Novembro, incluindo a secção Fora de Competição, pode ser consultada no site oficial do Festival.
The full programme of LEFFEST 2014, which will take place from November 7 to 16, including the Out of Competition alignment, can be accessed in the official site of the festival.

0 comentários:

O INDISPENSÁVEL TREINO DA VAGUEZA (2014, Filipa Reis e João Miller Guerra)




[Competição Portuguesa de Curtas-Metragens | Portuguese Short Films Competition]
"Teorizar, não!"
É na memória da filosofia e prática do Centro de Arte & Comunicação Visual (Ar.Co), devidamente explicadas através de imagens de arquivo (reviver a obra de Lourdes Castro é sempre agradável) e da leitura de textos "pedagógicos", que O INDISPENSÁVEL TREINO DA VAGUEZA extrai o seu maior poder de atracção, demonstrando, de forma sensorial, a defesa da intuição em detrimento da teorização da actividade artística postulada pela escola. Mas o filme, ao enveredar pela exibição do casal de realizadores, em introspecção (ou será teorização?) sobre o seu passado e presente, quase que acaba por contrariar a própria matriz que notabilizou o Ar.Co.

"Don't theorise!"
It is in the memory of the Centre for Art and Visual Communication (Ar.Co) philosophy and practice, duly explained through the use of archival footage (and it is always nice to relive Lourdes Castro's work) and the reading of "educational" texts, that
O INDISPENSÁVEL TREINO DA VAGUEZA (a.k.a. THE INDISPENSABLE PRACTICE OF VAGUENESS) becomes totally fascinating, demonstrating, in a sensory fashion and as postulated by the school, the advantages of intuition above any theorized artistic activiy. However, the movie nearly contradicts the very essence of what made Ar.Co so remarkable, by embarking in the observation of the pair of directors reflecting (or should we say theorizing?) about their past and present.



  • . Ficha Técnica / Credits:
Realização / Directed byFilipa Reis e João Miller Guerra
Música / Music byVítor Rua
Ano / Year of release2014
País / CountryPortugal

0 comentários:

TOURISME INTERNATIONAL (2014, Marie Voignier)




[Competição Internacional de Curtas-Metragens | International Competition Short Films]

Uma viagem silenciosa.
De todas as curiosidades sobre a Coreia do Norte destacadas em TOURISME INTERNATIONAL, a sua particularidade mais interessante advém da supressão total das vozes dos interlocutores (guias turísticos, artistas, etc.) que surgem no documentário, exibindo apenas intertítulos, de genérico enciclopedismo, como única fonte de informação. E daí se retira o adequado dilema moral do filme: centrado num país que silencia consciências e, sobretudo, vozes dissonantes, a mudez que predomina no filme tanto se reveste de mordaz provocação, como de inusitada "peça de censura", ao regime político abordado.

A silent tour.
From all the curiosities brought up about North Korea in
TOURISME INTERNATIONAL (a.k.a. INTERNATIONAL TOURISM), the most interesting one comes from the complete suppression of the interlocutors' voices (tour guides, artists, etc.) in the documentary, displaying intertitles of general encyclopaedism as the only source of information. From that, we are able to acquire the film's appropriate moral dilemma: set in a country known for the silencing of dissonant consciences and (specially) voices, the silence that prevails in the film is, simultaneously, a trenchant defiance and an unusual "censorship play" to the addressed political regime.



  • . Ficha Técnica / Credits:
Realização, Fotografia e Montagem / Directed, cinematography and editing byMarie Voignier
Montagem de Som / Sound editing byThomas Fourel
Ano / Year of release2014
País / CountryFrança | France

0 comentários:

UM FILME PERDIDO (2014, Eduardo Amaro)




[Competição Portuguesa de Curtas-Metragens | Portuguese Short Films Competition]
Infância reencontrada.
A reconstituição do passado de uma família adquire contornos de melancólica intimidade na estética 8mm de UM FILME PERDIDO, exercício conciso sobre tudo aquilo (relações, emoções e experiências) que não fica resolvido, com o passar dos anos, nas nossas vidas. Eduardo Amorim cumpre, sem sentimentalismos nem pesares, o seu confronto com uma infância perdida, mas não envolve o público nessa tarefa muito pessoal.

Childhood, rediscovered.
The reconstruction of a family's past acquires a certain moody intimacy in the 8mm aesthetics of
UM FILME PERDIDO (a.k.a. A LOST FILM), a brief exercise about all the things (affinities, emotions and experiences) that, in our lives, never obtained a resolution. Eduardo Amorim fulfills, without commotion nor grief, a self confrontation with his own lost childhood, but is unable to engage the audience in this very personal work.



  • . Ficha Técnica / Credits:
Realização / Directed byEduardo Amaro
Ano / Year of release2014
País / CountryPortugal

0 comentários:

VOUS QUI GARDEZ UN COEUR QUI BAT (2014, Antoine Chaudagne & Sylvain Verdet)




[Competição Internacional de Curtas-Metragens | International Competition Short Films]

Em busca do sol e das promessas de amor de Ialta.
Rodado durante os meses que antecederam a tensão política entre a Ucrânia e a Rússia, existe um interessante contexto sócio-económico a retirar, em retrospectiva, de VOUS QUI GARDEZ UN COEUR QUI BAT. A opressão e o tédio que dominam a vida dos mineiros filmados por Chaudagne e Verdet — ocupados na extracção de carvão a mais de 800m abaixo do solo em autênticos bunkers subterrâneos e residentes de casernas de frágil compleição — são elementos que sugerem uma insatisfação latente em rota de uma inevitável revolta. Documentário profético?

Yearning for Yalta's sun and love promises.
Filmed during the months prior to the Pro-Russian conflicts in Ukraine, there is an interesting social and economical subtext to be made about
VOUS QUI GARDEZ UN COEUR QUI BAT. The oppression and boredom, shot by Chaudagne and Verdet, that controls these miners' lives — extracting coal at more than 800 meters below ground in dark subterranean bunkers, and living in fragile looking barracks — are elements that suggests a latent dissatisfaction heading for the inevitable uprising. A prophetic documentary, maybe?



  • . Ficha Técnica / Credits:
Realização / Directed byAntoine Chaudagne, Sylvain Verdet
Fotografia / Cinematography bySylvain Verdet
Ano / Year of release2014
País / CountryFrança | France

0 comentários:

GANGSTER BACKSTAGE (2013, Teboho Edkins)




[Competição Internacional de Curtas-Metragens | International Competition Short Films]

Palco de gangsters.
Embora a premissa trilhe, parcialmente, o mesmo território documental de THE ACT OF KILLING (numa aparente prova de que Joshua Oppenheimer está a fazer "escola"), a principal diferença de GANGSTER BACKSTAGE reside na capacidade, pela câmara de Edkins, em fazer uma reinterpretação dramatúrgica mais sentimental (leia-se, introspectiva) do que física sobre os antecedentes criminais dos seus entrevistados. A experiência é envolvente, a espaços visceral, e apropriadamente seca no seu tom confessional.

A gangster's stage.
With a synopsis that partially shares the same documentary path of THE ACT OF KILLING (in a seemingly evidence that Joshua Oppenheimer's style is becoming a "method"), the main difference of
GANGSTER BACKSTAGE lies in Edkins' ability of producing a more sentimental (or, if you like, introspective) than physical dramaturgical reinterpretation of the interviewed's criminal backgrounds. In the end, it is an immersive, sometimes visceral experience, with a proper dryness in its confessional tone.



  • . Ficha Técnica / Credits:
Realização e Argumento / Directed and Written byTeboho Edkins
Produção / Produced byNicolas Anthomé, Don Edkins
Fotografia / Cinematography bySamuel Lahu
Ano / Year of release2013
País / CountryÁfrica do Sul / França | France / South Africa

0 comentários:

METÁFORA OU A TRISTEZA VIRADA DO AVESSO (2013, Catarina Vasconcelos)



Memórias intemporais.
No cerne de METÁFORA OU A TRISTEZA VIRADA DO AVESSO, uma troca de correspondência entre irmão e irmã impulsiona mais do que a recordação de episódios passados da sua família. À busca por democracia, liberdade de expressão e paz dos anos 70, contrapõe-se um presente onde novos motivos se levantam para o incremento do desejo em fazer a revolução, de se procurar uma oportunidade no país natal, de confiar nas instituições que maior confiança deveriam proporcionar. A melancolia, essa, parece eterna.

Timeless memories.
At the heart of
METÁFORA OU A TRISTEZA VIRADA DO AVESSO (a.k.a. METAPHOR OR SADNESS INSIDE OUT), the correspondence between a brother and sister drives more than the recollection of their family past episodes. Against the quest for democracy, freedom of expression and peace of the 70's, opposes a present time where new reasons arise to increase the desire to make a revolution, to seek opportunities in the homeland, to trust in institutions that should provide unquestionable confidence. And melancholy seems ageless.



  • . Ficha Técnica / Credits:
Realização / Directed byCatarina Vasconcelos
Ano / Year of release2013
País / CountryPortugal / Reino Unido | Portugal / United Kingdom

0 comentários:

FADO CAMANÉ (2014, Bruno de Almeida)



Um filme de fado.
Rodado durante as gravações do álbum Sempre de Mim, FADO CAMANÉ capta as interpretações em estúdio e momentos expressivos — José Mário Branco, enquanto produtor do disco, é definitivamente personificação de expressão — da construção da obra musical mais popular de Camané, ao mesmo tempo que, em entrevistas, se referencia as influências e modo de estar do fadista. Apesar de o documentário não extravasar os seus limites de "disco-filmado", será sem dúvida título de culto para os fãs de Camané.

A fado movie.
Filmed during the recording of the album
Sempre de Mim (Always of Me), FADO CAMANÉ collects a succession of studio performances and expressive moments — Jose Mário Branco, the album's producer, is definitely an embodiment of expression — around the making of Camané's most popular musical work, while the vocalist's influences and essencial nature are told in a series of interviews. Although the documentary does not wander beyond the limits of a "filmed disc" format, it will undoubtedly become a cult movie for fans of Camané.



  • . Ficha Técnica / Credits:
Realização e Produção / Directed and Produced byBruno de Almeida
Fotogragia / Cinematography byPaulo Abreu
Música / Music byJosé Mário Branco, Raul Ferrão, Frutuoso França, Sérgio Godinho, Alfredo Marceneiro, Alain Oulman
Ano / Year of release2014
País / CountryPortugal

0 comentários:

Short of the Day #44



Federico Fellini adapta Edgar Allan Poe. Com um Ferrari veloz pelo meio.
A reflexão sobre a saturação da celebridade e corrupção do génio artístico é canalizada através da visão surreal de transeuntes ensandecidos e limusinas que mais se assemelham a caixões com rodas na Roma, simultaneamente intemporal e irreconhecível, de TOBY DAMMIT [um dos três segmentos de HISTOIRES EXTRAORDINAIRES (1968)]. E ainda Terence Stamp, com um visual que serviria perfeitamente a Vincent Price, o herói de Federico Fellini apenas concentrado em conduzir o Ferrari que lhe foi prometido como pagamento pela sua participação num "Western Bíblico-Marxista".

Federico Fellini meets Edgar Allan Poe. With a speedy Ferrari in the middle.
The themes of stressed-out celebrity and corrupt genius are brought up to the screen through surreal visions of deranged passer-bys and limousines that look like coffins on wheels in the simultaneously timeless and unrecognizable Rome of
TOBY DAMMIT (one of three segments from 1968's HISTOIRES EXTRAORDINAIRES. And there's Terence Stamp, with a look that would perfectly fit in Vincent Price, a Federico Fellini's hero with only one thing in his mind: to drive the Ferrari he's been promised as a reward for starring in a "Biblical-Marxist Western".


  • . Ficha Técnica / Credits:
Realização / Directed byFederico Fellini
Produção / Produced byAlberto Grimaldi
Argumento / Written byFederico Fellini, Bernardino Zapponi
Fotografia / Cinematography byGiuseppe Rotunno
Música / Music byNino Rota
Elenco / CastTerence Stamp (Toby Dammit), Salvo Randone (Padre | Priest), Marina Yaru (Criança | Child),
Ano1968
PaísFrança / Itália | France / Italy

0 comentários:

TÔKYÔ NAGAREMONO (1966, Seijun Suzuki)



A lenda de um yakuza nunca conhece o seu fim.
Sem particular investimento na plausibilidade do argumento, o impacto cinemático de TÔKYÔ NAGAREMONO (a.k.a. TOKYO DRIFTER) reside inteiramente na imagem: o cariz minimalista da direcção artística, a explosão de cores primárias, as constantes oscilações de iluminação como definidores do drama de cada sequência... Mas este western urbano, talvez datado pela sua óbvia inspiração na pop art ocidental, é tão resistente ao tempo como o seu "imortal" protagonista Phoenix Tetsu.

A yakuza's legend is never over.
With no particular effort in screenplay plausibility, the cinematic power of
TÔKYÔ NAGAREMONO (a.k.a. TOKYO DRIFTER) lies entirely in its images: the minimalist nature of the set design, the explosion of primary colors, those lighting shifts defining the mood of each scene... But this urban western, although dated by its obvious inspiration in Western pop art, is as lasting as Phoenix Tetsu, its "immortal" leading figure.



  • . Ficha Técnica / Credits:
Realização / Directed bySeijun Suzuki
Produção / Produced byTetsuro Nakagawa
Argumento / Written byKôhan Kawauchi
Fotografia / Cinematography byShigeyoshi Mine
Música / Music byHajime Kaburagi
Elenco / CastTetsuya Watari (Tetsuya 'Phoenix Tetsu' Hondo), Chieko Matsubara (Chiharu), Tamio Kawaji (Tatsuzo), Hideaki Nitani (Kenji Aizawa), Eiji Gô (Tanaka), Tomoko Hamakawa (Mutsuko)
Ano / Year of release1966
País / CountryJapão | Japan

0 comentários:

Short of the Day #43



Narrador (mais do que) omnisciente.
Os segredos, crimes e escapadelas dos clientes de um saloon são descortinados pela voz off do narrador (nem mais nem menos que Nick Offerman) de THE GUNFIGHTER (2014, Eric Kissack), inesperadamente audível para as personagens e que resulta num dos exercícios de metaficção mais curiosos dos últimos tempos.

A very omniscient narrator.
The secrets, crimes and misdemeanors of a bunch of saloon costumers are uncovered by the narrator's voice (Nick Offerman, none other) in
THE GUNFIGHTER (2014, Eric Kissack), which gets unexpectedly audible to the characters and becomes one of the most odd exercises of metafiction in recent years.


  • . Ficha Técnica / Credits:
Realização / Directed byEric Kissack
Produção / Produced bySarah Platt
Argumento / Written byKevin Tenglin
Fotografia / Cinematography byJon Aguirresarobe
Elenco / CastShawn Parsons (The Gunfighter), Scott Beehner (Tommy Henderson), Brace Harris (Johnny Henderson), Eileen O'Connell (Sally), Jordan Black (Sam), Nick Offerman (Narrador | The Narrator)
Ano2014
PaísEUA | USA

0 comentários:

Short of the Day #42



Subida em direcção às trevas.
Nas palavras do próprio Standish Lawder, a ideia para NECROLOGY, um absorvente plano-sequência propenso às mais variadas e legítimas interpretações sobre a condição humana dos nossos tempos, nasceu quando o realizador filmou uma escada rolante lotada no Grand Central Station, em Nova Iorque. A acidental mudança do interruptor de um projector para o reverse resultou na inversão do movimento descendente da multidão e, então, «a imagem revelou-se admirável e milagrosamente poética, ganhando toda uma nova dimensão e sentido».

Ascending into darkness.
In Standish Lawder's own words, the idea for NECROLOGY, an absorbing long shot prone to a wide and legitimate range of interpretations about nowadays human condition, was born after filming a crowded escalator in Grand Central Station, in New York city. The accidental flipping of a projector's switch to reverse ended in the inversion of the crowd's downward movement and, then, «
the image became wonderfully, miraculously, poetic, taking a totally new dimension and new meaning.»


  • . Ficha Técnica / Credits:
Realização / Directed byStandish Lawder
Ano1971
PaísEUA | USA

0 comentários:

GONE GIRL (2014, David Fincher)



Como manter vivo o matrimónio.
Metáfora cínica e perturbadora sobre valores matrimoniais e sociais que se desvirtuam perante os nossos olhos, EM PARTE INCERTA (a.k.a. GONE GIRL) é um trabalho de apurado controlo técnico que, possivelmente, assinala o regresso de David Fincher à boa forma desde ZODIAC (2007). Neste movediço terreno narrativo, onde ninguém possui o controlo absoluto das suas acções e os sentimentos dúbios abundam (Ben Affleck e, sobretudo, Rosamund Pike, estão seguríssimos), a verdade moral dos factos é, após devida escalpelização, absolutamente aterradora.

How to keep a marriage alive.
Cynical and disturbing metaphor about marriage and social values ​​getting distorted before our very eyes, GONE GIRL is a work of arresting technical control and, possibly, the best work of David Fincher since ZODIAC (2007). In this narrative shaky ground, where no one has absolute control of their actions and dubious feelings abound (Ben Affleck and, mainly, Rosamund Pike are two assuring leads), the truthful moral of the facts is, after due dissection, absolutely terrifying.



  • . Ficha Técnica / Credits:
Realização / Directed byDavid Fincher
Produção / Produced byCeán Chaffin, Joshua Donen, Arnon Milchan, Reese Witherspoon
Argumento / Written byGillian Flynn
Fotografia / Cinematography byJeff Cronenweth
Música / Music byTrent Reznor, Atticus Ross
Elenco / CastBen Affleck (Nick Dunne), Rosamund Pike (Amy Dunne), Neil Patrick Harris (Desi Collings), Tyler Perry (Tanner Bolt), Carrie Coon (Margo Dunne), Kim Dickens (Detective Rhonda Boney), Patrick Fugit (Jim Gilpin)
Ano / Year of release2014
País / CountryEUA | USA

0 comentários: