Trains in Movies #16

RISO AMARO (Giuseppe De Santis)


(00:05:52 )


(00:06:29 )


(00:07:15 )

0 comentários:

Short of the Day #103



In Memoriam: Jacques Rivette (1928 - 2016)


0 comentários:

Meshes of the Afternoon #16



Os close-ups extremos no Cinema de David Fincher.


0 comentários:

Short of the Day #102



Antes de POTEMKIN.

O primeiro filme de Sergei Eisenstein, e considerado perdido durante várias décadas, GLUMOV'S DIARY foi idealizado como parte integrante da cenografia de um espectáculo teatral.
O estudo do seu conteúdo estético — para o qual Dziga Vertov serviu de consultor — revela-se essencial para a compreensão da primeira incursão de Eisenstein pelo Cinema, sobretudo numa época em que o realizador tomaria a imagem em movimento como objecto privilegiado de dimensão e agitação políticas.



  • . Ficha Técnica:
RealizaçãoSergei M. Eisenstein
FotografiaBoris Frantsisson
Ano1923
PaísUnião Soviética

0 comentários:

Meshes of the Afternoon #15



A interessante comparação do Cinema de Charles Chaplin, side by side, entre as versões oficiais e as das cópias disponíveis em arquivos russos: as diferenças são, por vezes, absolutamente notáveis.


0 comentários:

Meshes of the Afternoon #14



"I usually begin, like many directors, with an image book, that I put together and draw from references to films, or whatever is germaine to the project and meaningful. And often that is a lot about cinema. That was true for Far From Heaven, that was true for I’m Not There, that was true for Mildred Pierce.
In the case of
Carol it was a little less true; I was looking almost more at photo journalism and art photography from the early 50s when this takes place, and found that the culture, the American life, particularly in NYC, at least in the images that I was seeing in the research, depicted a very very different world than we think of as the 50s, the Eisenhower era that is much more depicted and relevant to Far From Heaven."

Todd Haynes partilha numa longa e detalhada conversa com Scott Foundas, crítico da Variety, os padrões criativos que regem o fascínio do cineasta pelos mistérios e contrições dos anos 50.

0 comentários:

Short of the Day #101



In Memoriam: Ettore Scola (1931 - 2016)

1943-1997, 1997

0 comentários:

Meshes of the Afternoon #13



As principais referências visuais no cinema de Quentin Tarantino em três minutos. Sempre um a must see.

0 comentários:

Short of the Day #100



A vida numa pintura a óleo.

Todas as manifestações, sejam elas quotidianas, de celebração ou de horror, parecem caber nos quatro minutos e meio de duração de LA COURSE À L'ABÎME: uma incursão musical sobre o mundo e as suas criações, convertida, pelo prolífero Georges Schwizgebel, num mosaico expressionista que força o espectador a render-se às constantes ilusões de óptica da sua animação.



  • . Ficha Técnica:
Realização e ArgumentoGeorges Schwizgebel
Ano1992
PaísSuíça

0 comentários:

Meshes of the Afternoon #12



Em 1972, Jerry Lewis concluiu a rodagem de THE DAY THE CLOWN CRIED... para logo de seguida decidir a proibição da sua apresentação pública, tornando-o, assim, num dos filmes mais desejados por cinéfilos de todo o mundo.
Actualmente preservado pela Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos (a qual não o pode exibir até 2025), o estatuto mítico de THE DAY THE CLOWN CRIED é invocado neste curto documentário produzido pela BBC.

0 comentários:

Short of the Day #99



Happy Birthday, Mr. Hayao Miyazaki

No dia em que o realizador de O MEU VIZINHO TOTORO (1988) e A VIAGEM DE CHIHIRO (2001) celebra 75 primaveras, recordamos ON YOUR MARK: uma curta fantasiosa, musical e, não obstante a sua brevidade, inteiramente reveladora do humanismo de Hayao Miyazaki.



  • . Ficha Técnica:
Realização e ArgumentoHayao Miyazaki
FotografiaAtsushi Okui
MúsicaChage
Ano1995
PaísJapão

0 comentários:

Trains in Movies #15

007 SPECTRE (Sam Mendes)


(01:29:42 )


(01:36:25 )


(01:36:59 )

0 comentários:

CHI-RAQ (2015, Spike Lee)



Woman Power conceptual.

No seu tom deliberadamente histriónico (e não víamos tanto "frenesim" temático em Spike Lee desde VERÃO ESCALDANTE), CHI-RAQ assume-se como parábola, de surpreendente inspiração no texto clássico da Lisístrata — até Samuel L. Jackson actua como coro grego —, sobre o peso da violência urbana no quotidiano das desfavorecidas comunidades afro-americanas de Chicago.
Contudo, a retórica do filme, assente na iminente estereotipação dos seus personagens e na visão redutora do sexo como o único poder feminino de negociação, desequilibra a "balança" e acutilância emocionais de um argumento capaz do melhor (veja-se aquele inflamado discurso de John Cusack, genuíno panfleto em prol do controlo de armas nos Estados Unidos) e do absolutamente dispensável.



  • . Ficha Técnica / Credits:
    • Realização e ProduçãoSpike Lee
      ArgumentoKevin Willmott, Spike Lee
      FotografiaMatthew Libatique
      MúsicaTerence Blanchard
      ElencoNick Cannon (Chi-Raq), Teyonah Parris (Lysistrata), Wesley Snipes (Cyclops), Angela Bassett (Miss Helen), Samuel L. Jackson (Dolmedes), John Cusack (Mike Corridan), Jennifer Hudson (Irene)
      Ano2015
      PaísEUA

    1 comentários: