DEADPOOL (2016, Tim Miller)



O low-cost da Marvel está vivo e recomenda-se.

Ao permanecer delimitado, tanto no humor como em ritmo, à pura atmosfera de banda desenhada, com o improviso e o politicamente incorrecto a reinarem, DEADPOOL está longe da constante seriedade de muitos dos títulos anteriores do filão Marvel, renegando a obrigação de o espectador também sofrer com a tormenta dos Vingadores...
Tim Miller pode não ser inteiramente fiel na transposição para o grande ecrã — essa análise, deixá-la-ei para os "gurus" de Stan Lee e companhia —, nem todos os gags são frutíferos, mas Ryan Reynolds até está mais suportável do que nunca: DEADPOOL é um decidido prenúncio (HOMEM DE FERRO já nos sugeria isso em 2008) de que, no cinema made in Marvel, menos é definitivamente mais.



  • . Ficha Técnica / Credits:
    • RealizaçãoTim Miller
      ProduçãoSimon Kinberg, Ryan Reynolds, Lauren Shuler Donner
      ArgumentoRhett Reese, Paul Wernick
      FotografiaKen Seng
      MúsicaJunkie XL
      ElencoRyan Reynolds (Wade Wilson / Deadpool), Morena Baccarin (Vanessa), Ed Skrein (Francis Freeman / Ajax), T. J. Miller (Weasel), Gina Carano (Angel Dust)
      Ano2016
      PaísEUA

    0 comentários:

    Short of the Day #106



    Os Eleitos.

    Nomeado para o Oscar de Curta-Metragem de Animação, WE CAN'T LIVE WITHOUT COSMOS é a confirmação do talento emocional de Konstantin Bronzit: exímio na harmonia entre riso e comoção, e sempre com um irónico sentido de surrealismo como pano de fundo.
    Invocando o programa espacial soviético numa narrativa sobre amizade de contornos completamente "terrenos", é impossível continuar a desconhecer o realizador de AT THE ENDS OF THE EARTH que, provavelmente e até ao momento, assina aqui a sua melhor obra.



    • . Ficha Técnica:
    Realização e ArgumentoKonstantin Bronzit
    ProduçãoAlexander Boyarsky
    MúsicaValentin Vasenkov
    Ano2014
    PaísRússia

    1 comentários:

    Meshes of the Afternoon #19



    Art, in other words, is durable and also mutable, whereas criticism is fixed and therefore perishable. The job of criticism is to be about art; the job of art is just to be.

    A. O. Scott, em Better Living Through Criticism: How to Think about Art, Pleasure, Beauty, and Truth.

    0 comentários:

    Short of the Day #105



    Os lobos da Melco Crown.

    Realizado para efeitos de promoção dos novíssimos resorts da Melco Crown em Manila, Macau e Nagoya, THE AUDITION reúne Martin Scorsese com o argumentista Terence Winter (o mesmo de O LOBO DE WALL STREET) para exibir a dinâmica contenda entre Leonardo DiCaprio, Robert De Niro e Brad Pitt por um personagem que, em última análise, "é completamente supérfluo para a narrativa do filme".
    A curta-metragem, para além de assinalar a nona e quinta colaboração do seu realizador com De Niro e DiCaprio, respectivamente, conquista-nos pelos fugazes momentos de humor em torno da mitologia Scorsesiana que exibe, num veículo publicitário de 80 milhões dólares que, de certeza, agradará aos super-rich deste mundo.



    • . Ficha Técnica:
    RealizaçãoMartin Scorsese
    ProduçãoJules Daly, Lawrence Ho, James Packer, Brett Ratner, Emma Tillinger Koskoff
    ArgumentoTerence Winter
    FotografiaRodrigo Prieto
    ElencoLeonardo DiCaprio, Brad Pitt, Robert De Niro, Martin Scorsese
    Ano2015
    PaísEUA

    0 comentários:

    Meshes of the Afternoon #18



    De Edwin Porter a Sergio Leone: a Take 42, dedicada ao Western, já está disponível para leitura on-line.

    0 comentários:

    Short of the Day #104



    O (e)terno fantástico.

    No dia em que o filme mais recente de Todd Haynes estreia em Portugal, recuamos até 1970 para invocar "outro" CAROL.
    Poema visual realizado pelo artista Ed Emshwiller, e dedicado à sua esposa e autora de ficção-científica Carol, cuja atmosfera de fantasia vai decerto beber inspiração à obra literária da mulher que protagoniza estes seis inquietantes e oníricos seis minutos.



    • . Ficha Técnica:
    Realização e FotografiaEd Emshwiller
    Ano1970
    PaísEUA

    0 comentários:

    Meshes of the Afternoon #17



    A 6th Street Bridge, cenário de sequências memoráveis para filmes como VIVER E MORRER EM LOS ANGELES (1985), EXTERMINADOR IMPLACÁVEL 2: O DIA DO JULGAMENTO (1991) ou DRIVE — RISCO DUPLO (2011), foi definitivamente encerrada ao público no passado dia 27 de Janeiro, estando a sua demolição prevista para as próximas semanas.
    Até lá, fica a sua memória cinematográfica.


    0 comentários: